25/11/2017  05h25
· Guia 2017     · O Guaruçá     · Cartões-postais     · Webmail     · Ubatuba            · · ·
O Guaruçá - Informação e Cultura
O GUARUÇÁ Índice d'O Guaruçá Colunistas SEÇÕES SERVIÇOS Biorritmo Busca n'O Guaruçá Expediente Home d'O Guaruçá
Acesso ao Sistema
Login
Senha

« Cadastro Gratuito »
SEÇÃO
Turismo e Viagem
17/11/2013 - 14h03
Ilhabela resgata os Caballitos de Totora
 
 
Remar como dois mil anos atrás será uma experiência única, lançada exclusivamente pelo DPNY. Caballitos podem ter originado o surf mundial
Divulgação 

Em uma ação inédita no Brasil, o DPNY Beach Hotel lançará nesta terça-feira, 19, em Ilhabela, no litoral norte de São Paulo, os Caballitos de Totora, o primeiro Stand Up Paddle (SUP) conhecido da humanidade. A partir desta data, hóspedes, moradores e turistas terão a oportunidade de remar pelas águas da Praia do Curral exatamente como era feito há dois mil anos, quando as primeiras embarcações surgiram no norte do Peru.

A importação de 10 unidades ocorreu após o DPNY Beach realizar uma longa e detalhada pesquisa para se descobrir a origem deste tipo de embarcação, que hoje conhecemos como Stand Up. “O SUP surgiu há dois mil anos no Peru. E é de lá que esses equipamentos, produzidos artesanalmente, foram importados, em parceria com a Promperú (Comissão de Promoção do Peru para a Exportação e o Turismo)”, explica Heiko Obermüller, diretor geral do DPNY. Na literatura recente há indícios de que os Caballitos originaram o surf mundial.

Segundo Obermüller, o Projeto Caballitos de Totora surgiu após o hotel registrar entre os hóspedes intensa procura pelo Stand Up, a maioria proveniente da Capital e interior de São Paulo. “Buscamos informações sobre a origem do esporte que mais cresce no meio náutico e descobrimos que esta modalidade surgiu há mais de dois mil anos, no Norte do Peru”, acrescenta. Os Caballitos, inclusive, foram declarados Patrimônio Cultural Nacional daquele país.

Mas ainda segundo Obermüller, há teorias de que os Caballitos de Totora (“cavalo de cana”) surgiram no Egito há quatro mil anos e foram parar no Peru há dois mil anos, após os egípcios colonizarem o país sulamericano.

“Por isso este tipo de embarcação somente existia no Peru e no Nilo”, ressalta o diretor do DPNY Beach Hotel.

Precursor do SUP

O DPNY foi um dos precursores do Stand Up Paddle no Brasil. Em 2006, quando o esporte ainda era desconhecido da maioria dos brasileiros, turistas que se hospedavam no hotel já davam suas primeiras remadas pela Praia do Curral, em Ilhabela, e ficavam deslumbrados com a possibilidade de “surfar” lentamente, apenas remando.

“Vamos organizar passeios em grupos, sempre acompanhados por profissionais treinados. Independentemente das nossas pesquisas e da história do esporte, o que importa é escrevermos a história e temos certeza de que estas maravilhas conquistarão rapidamente todas as praias do litoral brasileiro e esperamos que seja uma nova tendência. Remar como dois mil anos atrás será uma experiência única, lançada exclusivamente pelo DPNY em conjunto com Promperú”, finaliza Obermüller.

A vinda dos equipamentos fará parte da Semana Peruana no DPNY Beach Hotel, que será realizada nos dias 19 e 20 de novembro, por meio de parceria com a embaixada do Peru no Brasil, em uma ação que será desenvolvida para divulgar o turismo peruano.

Embarcação é feita com caules e folhas de taboa

Os Caballitos de Totora (“Cavalo de Cana”) são produzidos artesanalmente com caules e folhas de taboa (Scirpus californicus) e projetados para transportar um velejador com a sua engrenagem e para pesca marinha no Peru e em lagos da Bolívia e Peru. A extremidade dianteira (proa) é mais afiada e curvada, com a traseira mais ampla.

As embarcações têm entre 4,5 a 5 metros de comprimento e largura de que varia de 60 centímetros a um metro e peso varia entre 47 kg e 50 kg a 200 kg, podendo suportar cargas. Por três mil anos sua concepção não teve alterações.

Em algumas praias da costa peruana, como Huanchaco e Pimentel, estes barcos são usados também para o surf esportivo. Nos tempos antigos, era o símbolo de respeito para o povo da costa peruana pelos fios sutis que tecem o equilíbrio ecológico. Na antiga língua da área são chamados de "wachakes", uma palavra que pode ser traduzida como "buraco de água" e dizem que dá nome ao Huanchaco, um dos últimos redutos de cavalos de juncos no Oceano Pacífico.

O elemento representativo dessa antiga tradição é o uso de totora cavalo, fundamentais herança culturas Mochica e Chimu, que têm sido mantida ao longo do tempo e é um importante símbolo de sua identidade, com um valor histórico imensurável.

PUBLICIDADE
ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES SOBRE "TURISMO E VIAGEM"Índice das publicações sobre "TURISMO E VIAGEM"
24/11/2017 - 07h17 5 passos para planejar a viagem de final de ano
20/08/2017 - 08h09 6 motivos para fazer um intercâmbio para o Japão
08/08/2017 - 05h49 Uma Suíça para os amantes da natureza
16/07/2017 - 07h49 As vantagens de se viajar para o Canadá
11/07/2017 - 07h41 Novas regras para viajantes aéreos
10/07/2017 - 07h30 Ilha da Madeira ao ar livre






· FALE CONOSCO · ANUNCIE AQUI · TERMOS DE USO ·
Copyright © 1998-2017, UbaWeb. Direitos Reservados.