21/10/2019  02h37
· Guia 2019     · O Guaruçá     · Cartões-postais     · Webmail     · Ubatuba            · · ·
O Guaruçá - Informação e Cultura
O GUARUÇÁ Índice d'O Guaruçá Colunistas SEÇÕES SERVIÇOS Biorritmo Busca n'O Guaruçá Expediente Home d'O Guaruçá
Acesso ao Sistema
Login
Senha

« Cadastro Gratuito »
SEÇÃO
Direito e Justiça
19/06/2019 - 07h27
O contrato de empreitada
Jessica Rodrigues Duarte
 

O contrato de empreitada é aquele em que uma pessoa contrata um empreiteiro para que esse realize uma obra, de acordo com suas especificações, pessoalmente ou por intermédio de terceiros, mediante remuneração. O contrato de empreitada não cria vínculo de subordinação.

Existem algumas espécies de contrato de empreitada. Classificado quanto à execução, ele pode ser de lavor, quando prevê apenas a mão de obra, ou de empreitada mista, quando prevê a mão de obra e os materiais.

Quanto ao modo de fixação do preço, o contrato de empreitada pode ser a preço fixo absoluto ou relativo (art. 619 do Código Civil); por medida (art. 614 do Código Civil); de valor reajustável; por preço máximo ou por preço de custo. Caso ocorra a diminuição no preço da mão de obra ou do material, superior a um décimo do preço global previsto no contrato, poderá este ser revisto, a pedido do dono da obra, para que se lhe assegure a diferença apurada.

No contrato de empreitada, pode ser pactuada a entrega por partes ou só depois de concluída a obra. Quando o contratante efetua um pagamento, presume-se verificada a obra entregue (art. 614 e § 1º). O que se mediu presume-se verificado se, em trinta dias, a contar da medição, não forem denunciados os vícios ou defeitos pelo dono da obra ou por quem estiver responsável pela fiscalização. O dono da obra nesse caso poderá enjeitá-la ou recebê-la com abatimento de preço.

Aplica-se o Código Civil da teoria dos vícios redibitórios. O prazo de um ano para reclamar dos vícios ocultos só é aplicado nos casos que não afetam a segurança e a solidez da obra, pois nos casos que afetam, o prazo aplicado é o de cinco anos previsto no art. 618 do Código Civil.

Os casos de extinção do contrato de empreitada são os seguintes: finalização da obra (cumprimento do contrato); falecimento do empreiteiro, se o contrato for personalíssimo; resilição unilateral; distrato; resolução por inexecução contratual; falência do empreiteiro; desapropriação; impossibilidade da prestação em razão de força maior ou caso fortuito.


Nota do Editor: Jessica Rodrigues Duarte, Bacharel em Direito, colaboradora do escritório Giovani Duarte Oliveira Advogados Associados.

PUBLICIDADE
ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES SOBRE "DIREITO E JUSTIÇA"Índice das publicações sobre "DIREITO E JUSTIÇA"
09/10/2019 - 06h51 A importância de regularizar sua propriedade rural
03/10/2019 - 06h30 A LGPD e os contratos de trabalho
22/09/2019 - 03h50 Inteligência Artificial e o Direito
10/09/2019 - 06h49 Direito digital e a remoção de conteúdo
30/08/2019 - 07h20 Consignação em pagamento
20/08/2019 - 05h02 Cobrança judicial e extrajudicial?
· FALE CONOSCO · ANUNCIE AQUI · TERMOS DE USO ·
Copyright © 1998-2019, UbaWeb. Direitos Reservados.