20/10/2019  23h06
· Guia 2019     · O Guaruçá     · Cartões-postais     · Webmail     · Ubatuba            · · ·
O Guaruçá - Informação e Cultura
O GUARUÇÁ Índice d'O Guaruçá Colunistas SEÇÕES SERVIÇOS Biorritmo Busca n'O Guaruçá Expediente Home d'O Guaruçá
Acesso ao Sistema
Login
Senha

« Cadastro Gratuito »
NOTÍCIA
Ubatuba
08/10/2019 - 06h52
Tratamento de piscinas, curso gratuito em Ubatuba
 
 
Limpeza periódica e com os produtos corretos mantém a água saudável e ideal para uso durante todo o ano. Especialista ministra curso gratuito sobre o tema na  quarta-feira em Ubatuba, SP
Divulgação 

Seja para o lazer ou a prática de esportes, as piscinas são bastante utilizadas no Brasil. Segundo a Anapp - Associação Nacional dos Fabricantes Construtores de Piscinas e Produtos Afins, são cerca de 2,5 milhões de unidades em casas, condomínios, clubes, academias, entre outros.

No entanto, apesar dos seus comprovados benefícios, muitas pessoas não se atentam para a importância da limpeza correta da água, já que piscinas sem tratamento correto podem ser contaminadas por algas, vírus, fungos e bactérias e, se usadas sem o tratamento adequado, se tornam transmissoras de doenças. “Há uma série de doenças que podem ser transmitidas pelo uso de piscinas que não tenham recebido tratamento adequado. Doenças de pele, respiratórias, hepatite, infecções, micose, foliculite, tricomoníase e diarreia são algumas delas”, explica Fábio Forlenza, especialista da hth (www.hth.com.br), líder mundial em pesquisa, desenvolvimento e fabricação de produtos para tratamento de piscinas.

Segundo Forlenza, além de evitar a contaminação, o tratamento correto combate ao desperdício, já que toda a água contaminada por agentes naturais pode ser recuperada e não há a necessidade de trocá-la. “A situação da água só é irreversível quando uma composição química forte é misturada a ela, por exemplo, gasolina, óleo queimado, pesticida potente ou em caso de superestabilização da água, onde o ácido cianúrico (presente nos cloros estabilizados - dicloro e tricloro) está fora da faixa recomendada, acima de 50 ppm. Quando isso acontece, o ácido cianúrico bloqueia a ação sanitizante do cloro, deixando a água da piscina desprotegida”, explica o também conhecido como Professor Piscina, que estará em Ubatuba/SP na próxima quarta-feira, 09 de outubro, ministrando o curso gratuito Como tratar a água de piscinas.

O encontro acontece das 18h30 às 21h na loja Estefano Clean Produtos de Limpeza e Piscina, localizada na Av. Vasco da Gama, 413, no bairro Estufa II. É destinado a profissionais que atuam com limpeza e manutenção (os piscineiros), além de síndicos, caseiros, profissionais hoteleiros, academias, clubes ou mesmo quem tenha uma piscina em casa e deseja aprender a mantê-la higienizada.

Passo a passo para a recuperação da água

De acordo com Forlenza, é importante conferir se a areia do filtro está em perfeitas condições e verificá-la no mínimo uma vez por ano. O ideal é procurar um profissional para esta verificação. “Normalmente, a areia pode funcionar bem até dois anos”, explica.

Quando a água está verde, devido à contaminação por algas, é necessário fazer a avaliação e o ajuste da alcalinidade e do pH. “É possível fazer essa avaliação com uma fita teste que mostra os níveis da alcalinidade, pH, cloro livre e ácido cianúrico de forma rápida e prática. O pH deve estar entre 7,0 e 7,4 e a alcalinidade entre 80 e 120 ppm”, detalha o especialista. Para ajustar ambos, é necessário aplicar produtos com esse fim, como os redutores e elevadores de alcalinidade ou do pH. “Isso deve ser feito sempre antes de purificar a água, pois garante a eficiência do tratamento, além de uma piscina agradável para os olhos e a pele”, explica Forlenza.

Após a verificação, é o momento de aplicar o cloro granulado (hipoclorito de cálcio). “Para piscinas que, por algum motivo, ficaram meses paradas, será necessária a supercloração. Eu recomendo o uso de 14 gramas de cloro para cada mil litros de água”, diz. “Para manutenção, a aplicação de cloro deve ser feita de duas a três vezes por semana. Nesse caso, recomendo de 4 a 6 gramas para cada mil litros”, completa.

No caso da água verde, o próximo passo, após a aplicação do cloro, é o uso de um algicida de choque aliado à escovação das paredes e do piso, retirando as algas incrustradas. Após a decantação de todas as impurezas, ligar o filtro para a limpeza total.

Por último, é necessário aplicar um clarificante para garantir à água uma aparência cristalina. Dependendo do grau de contaminação, a piscina estará pronta para uso no dia seguinte. Caso a manutenção seja feita periodicamente, ela já poderá ser usada.

Além dos produtos químicos, também são necessários para o tratamento da água da piscina alguns acessórios como: peneira para retirar as folhas, cabo telescópico de alumínio para fazer a fazer a aspiração, aspirador de plástico, mangueira plástica para aspiração, escova para esfregar as paredes e o piso da piscina e esponja macia para limpar a borda.


Curso hth sobre tratamento de piscinas - Ubatuba, SP
Ministrado por Fábio Forlenza - O Professor Piscina
Data: 09 de outubro
Horário: das 18h30 às 21h
Local: Estefano Clean Produtos de Limpeza e Piscina
Endereço: Av. Vasco da Gama, 413, bairro Estufa II
Inscrições e mais informações: (12) 3832-7757
Ao final do curso, os participantes receberão certificado.

PUBLICIDADE
ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES SOBRE "UBATUBA"Índice das publicações sobre "UBATUBA"
18/10/2019 - 09h17 Boi de Conchas - Ensaios em Ubatuba
18/10/2019 - 06h50 Ondas e muito surfe em Ubatuba
16/10/2019 - 06h44 19, dia D de vacinação contra sarampo em Ubatuba
15/10/2019 - 06h32 E nas areias de Ubatuba... (CCLXXXIII)
14/10/2019 - 06h54 Fiscalização de atrativos turísticos em Ubatuba
13/10/2019 - 07h05 Comemoração ao Dia do Professor em Ubatuba
· FALE CONOSCO · ANUNCIE AQUI · TERMOS DE USO ·
Copyright © 1998-2019, UbaWeb. Direitos Reservados.