18/09/2021  16h15
· Guia 2021     · O Guaruçá     · Cartões-postais     · Webmail     · Ubatuba            · · ·
O Guaruçá - Informação e Cultura
O GUARUÇÁ Índice d'O Guaruçá Colunistas SEÇÕES SERVIÇOS Biorritmo Busca n'O Guaruçá Expediente Home d'O Guaruçá
Acesso ao Sistema
Login
Senha

« Cadastro Gratuito »
COLUNISTA
Eduardo Souza
08/05/2012 - 07h01
Aquecimento global e as autoridades
 
 

Houve uma época em que, ao contrário dos tempos atuais, as “autoridades” eram em número bem reduzido: o padre, o pastor, o professor, os homens mais velhos, reconhecidos como sábios pela comunidade e guardiões das tradições. Confiava-se no que eles diziam. Hoje, a TV, a Internet e outras mídias despejam tantas informações e nos apresentam tantas “autoridades” nos mais diversos assuntos que a gente fica numa encruzilhada: ou acredita em tudo o que ouve ou não acredita em nada.

O bom mesmo é desconfiar. É manter um olho no gato e outro no peixe. Quando é uma coisa tida como absoluta, indiscutível, venerada pela massa, pela maioria das pessoas (os que, sem refletir, se deixam levar pelo politicamente correto veiculado nessas mídias) é bom desconfiar - na maioria das vezes há sempre alguma pilantragem.

Exemplo disso é o tal do “aquecimento global” que andou tirando o sono de muitas pessoas e servindo de meio de vida para outro tanto. Agora vem o tal de James Lovelock, o “cientista” que começou com essa teoria, dizer que tudo foi um equívoco (leia aqui), deixando sem pai nem mãe os incautos e os imbecis defensores do aquecimento global. Sobre o mesmo tema é interessante também esta entrevista no programa do Jô Soares, acesse aqui.

Acreditar em quem neste mundo globalizado? Quem realmente é autoridade neste ou naquele assunto? Não é fácil. Mas não dá para sair por aí dando crédito a tudo ou não acreditando em nada. Há uma citação do escritor C. S. Lewis que diz: “Um homem que demonstrasse ceticismo em relação à autoridade em outros assuntos, como certas pessoas o fazem em relação à religião, tem de se contentar com não saber absolutamente nada.” Acho que noventa e nove por cento das coisas em que acreditamos decorrem da autoridade de alguém. A grande questão é conhecer bem esse alguém. É isso aí.


Nota do Editor: Eduardo Antonio de Souza Netto [1952 - 2012], caiçara, prosador (nas horas vácuas) de Ubatuba, para Ubatuba et orbi.
PUBLICIDADE
ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES SOBRE "OPINIÃO"Índice das publicações sobre "OPINIÃO"
18/09/2021 - 05h39 É preciso praticar o amor ao próximo
17/09/2021 - 06h32 O crime, martírio da população
16/09/2021 - 06h14 A lei de ferro da panela furada
15/09/2021 - 05h27 Pátria livre
15/09/2021 - 05h23 Depois da Covid, a volta das cirurgias
14/09/2021 - 05h59 Mantenha lonjura
ÚLTIMAS DA COLUNA "EDUARDO SOUZA"Índice da coluna "Eduardo Souza"
04/10/2012 - 19h00 Nota de agradecimento
07/06/2012 - 08h02 Sobre a defecação das aves e outras considerações
05/06/2012 - 09h00 História em quadrinhos
30/05/2012 - 08h01 `Capitão Deolindo´ - o nosso ginásio
25/05/2012 - 10h08 Morro da Prainha
09/05/2012 - 10h01 Eu?... Passarinho!
· FALE CONOSCO · ANUNCIE AQUI · TERMOS DE USO ·
Copyright © 1998-2021, UbaWeb. Direitos Reservados.