18/09/2021  16h28
· Guia 2021     · O Guaruçá     · Cartões-postais     · Webmail     · Ubatuba            · · ·
O Guaruçá - Informação e Cultura
O GUARUÇÁ Índice d'O Guaruçá Colunistas SEÇÕES SERVIÇOS Biorritmo Busca n'O Guaruçá Expediente Home d'O Guaruçá
Acesso ao Sistema
Login
Senha

« Cadastro Gratuito »
SEÇÃO
Opinião
27/07/2021 - 05h32
Barrar o negativismo
Benedicto Ismael Camargo Dutra
 

O que está se passando no Brasil e no mundo que ninguém se entende mais? Ao se sentir ameaçado em seus interesses, os tiranos manifestam sua maldade e sua forma desleal de agir. Como explica o estrategista Pedro Baños, “o objetivo é motivar a população através das emoções, produzindo uma montagem teatral que derruba as defesas mentais, formando, através de uma história ambígua que mistura realidade e ficção, um cenário que promova a aglutinação e união da massa para que seja conduzida ao ódio mais exacerbado que mobilizará contra o oponente, visando prejudicá-lo e obter vantagens significativas através desse tipo de ações apoiadas pela guerra psicológica e a manipulação das comunicações de massa.”

A espécie humana é a única que ainda não deu certo como se evidencia no baixo nível das condições gerais de vida para a grande maioria; no entanto, existem poucas pesquisas sobre as causas desse fenômeno; ao invés de se fazer um movimento coeso para encontrar a explicação e a solução, os pesquisadores querem desenvolver o novo ser humano através de interferências diretas e indiretas no cérebro, mas com isso seguem caminhos que se distanciam do processo natural de desenvolvimento da vida.

Observa-se que todas as cidades, mesmo as mais bem administradas, estão sujeitas às consequências de chuvas fortes fora do padrão, assim como temperaturas elevadas e crise hídrica. Fala-se sobre o grande reset que daria uma guinada em tudo o que foi feito até agora. A chegada da pandemia em 2020 mexeu com tudo, mas muitas pessoas permanecem no mesmo marasmo, num viver sem propósitos enobrecedores. Falta sinceridade e seriedade. A humanidade se encontra diante de futuro incerto e obscuro, mas as justas intervenções do Divinal estão reforçadas.

A todo momento somos despertados para as desgraças que se avolumam. Muitas pessoas se deixam arrastar para o negativismo sem que se contraponha uma luz de esperança que desperte a capacidade de resistir e se sobrepor ao caos; olhamos pouco para as coisas boas e melhores possibilidades, e permanecemos presos a situações menores. É muito importante utilizar os bons pensamentos e palavras para bloquear a corrente negativa que a tudo invade.

No Brasil, a população está dividida em três grupos: os endinheirados temerosos de perder as mordomias; os deslumbrados, com o circo e utopias e que não examinam o que é impingido; e os que tomaram consciência da desfaçatez vigente no poder que há décadas só cuida dos interesses próprios, deixando o país endividado e sem rumo. Agora há também os que querem a volta da desfaçatez daqueles que são contra o país e o progresso de sua população.

Com tantos recursos naturais o Brasil chegou à situação lamentável, e tem de se afastar da rota de declínio e ignorância; para isso se fazem necessárias seriedade e perseverança de todos que querem o bem. No país há 513 deputados federais, 81 senadores e elevado custo. Até hoje pouco fizeram pelo bem do país e sua população!

O ministro Paulo Guedes se reuniu com empresários que exercem grande influência no PIB do país; o importante é que se unam em torno de objetivos nobres, sem incorrer em perdas. A carga tributária está abusiva. Pessoas fogem da França e outros países por causa do imposto, que lamentavelmente sustenta uma estrutura ineficiente e grande parte se destina para juros e resgate de dívidas. Esses homens do poder têm de pensar também que enriqueceram no Brasil com os recursos naturais e com os trabalhadores e o mercado consumidor. Lei da vida é a reciprocidade, quem só quer receber se torna um pária sem valor.

A época exige trabalho de equipe, desprendimento, humildade e reflexão intuitiva individual. Com simplicidade, a equipe caminha. O individualismo é uma prática persistente. Quando a pessoa quer dominar e obter a glória para si, ela fragmenta a equipe, faz sabotagem, não comunica. As correntes do negativismo têm de ser travadas. Falta uma ação integrada e coesa para o bem geral. Falta o desenvolvimento dos atributos humanos: generosidade, lealdade, consideração, seriedade, bom senso, pensar com clareza. Falta o empenho no preparo da população para levar a vida com toda a seriedade, tudo engrenado. Importa o alvo a ser alcançado, o grande alvo da finalidade da vida.


Nota do Editor: Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, faz parte do Conselho de Administração do Hotel Transamerica Berrini, e realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. Coordena os sites www.vidaeaprendizado.com.br e www.library.com.br. E-mail: bicdutra@library.com.br

PUBLICIDADE
ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES SOBRE "OPINIÃO"Índice das publicações sobre "OPINIÃO"
18/09/2021 - 05h39 É preciso praticar o amor ao próximo
17/09/2021 - 06h32 O crime, martírio da população
16/09/2021 - 06h14 A lei de ferro da panela furada
15/09/2021 - 05h27 Pátria livre
15/09/2021 - 05h23 Depois da Covid, a volta das cirurgias
14/09/2021 - 05h59 Mantenha lonjura
· FALE CONOSCO · ANUNCIE AQUI · TERMOS DE USO ·
Copyright © 1998-2021, UbaWeb. Direitos Reservados.