14/04/2024  14h45
· Guia 2024     · O Guaruçá     · Cartões-postais     · Webmail     · Ubatuba            · · ·
O Guaruçá - Informação e Cultura
O GUARUÇÁ Índice d'O Guaruçá Colunistas SEÇÕES SERVIÇOS Biorritmo Busca n'O Guaruçá Expediente Home d'O Guaruçá
Acesso ao Sistema
Login
Senha

« Cadastro Gratuito »
SEÇÃO
Medicina e Saúde
23/12/2022 - 05h58
Febre alta e dor no corpo?
Brasil 61
 
Saiba quais os sintomas da dengue. O Ministério da Saúde reforça que é essencial procurar atendimento médico em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) ao aparecimento de qualquer sintoma

Entre janeiro a dezembro de 2022, o Brasil registrou mais de 1,4 milhão de casos prováveis de dengue e taxa de incidência de 656,3 casos por 100 mil habitantes. Em comparação com o ano de 2019, houve redução de 7,7% de casos registrados para o mesmo período analisado. Quando comparado com o ano de 2021, ocorreu um aumento de 172,4% casos até a respectiva semana. Sendo a dengue uma doença transmitida pela picada do mosquito fêmea do Aedes aegypti.

Diante desses números, o Ministério da Saúde reforça: é essencial procurar atendimento médico em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) ao aparecimento de qualquer sintoma.

Por isso, é importante ter atenção. Segundo o Ministério da Saúde, os principais sintomas da dengue são: febre alta, superior a 38°C, dor no corpo e articulações, dor atrás dos olhos e mal-estar. A doença também pode causar falta de apetite, dor de cabeça e manchas vermelhas no corpo.

A infecção por dengue também pode ser assintomática, ou seja, sem a manifestação dos sintomas. Ainda de acordo com o Ministério, normalmente, o primeiro indício da doença é a febre alta.

A coordenadora da equipe de Saúde da Família no Distrito Federal, Adryenne de Carvalho Mello, explica que, na fase febril da dengue, é difícil diferenciar a doença de outras enfermidades. Por isso, a coordenadora ressalta a necessidade de procurar atendimento médico em caso de suspeita.

“Normalmente, o primeiro sintoma da dengue é a febre alta (39° a 40°C) de início repentino, que geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos e erupções cutâneas. Também é comum ocorrerem náuseas e vômitos, que resultam em perda de peso.”

Adryenne de Carvalho Mello completa que, no período de diminuição ou desaparecimento da febre, a maioria dos casos evolui para a recuperação e cura. Mas ressalta: algumas situações podem evoluir para formas mais graves da doença, com hemorragia e choque, podendo causar morte.

Nestes casos, segundo a especialista, é preciso estar alerta a sintomas como dor abdominal “intensa e contínua” - ou dor quando o abdome é tocado, vômitos, acúmulo de líquidos e sangramento de mucosas, principalmente nariz e gengivas.

Em qualquer caso, a recomendação é procurar atendimento médico o quanto antes e evitar a automedicação, como ressalta Adryenne.

"O vírus da dengue diminui a produção das plaquetas no sangue, que são responsáveis pela coagulação, e a utilização inadequada de salicilatos, como por exemplo, do AAS [ácido acetilsalicílico] que apresenta ação anticoagulante poderia desencadear uma hemorragia e até levar à morte, dependendo da gravidade do caso."

Todo dia é dia de combater o mosquito. E de ficar atento aos sintomas também. Saiba mais sobre as formas de prevenção aos focos do Aedes aegypti e orientações no site www.gov.br/combataomosquito. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria Amada, Brasil.

PUBLICIDADE
ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES SOBRE "MEDICINA E SAÚDE"Índice das publicações sobre "MEDICINA E SAÚDE"
26/12/2022 - 07h45 Excesso de tecnologia pode afetar a saúde mental
24/12/2022 - 06h33 Depressão é um perigo silencioso
21/12/2022 - 06h08 8 passos de primeiros socorros do infarto
10/12/2022 - 05h22 Casos de dengue aumentam 180,5% em um ano
03/12/2022 - 05h39 6 mitos sobre a saúde ocular infantil
· FALE CONOSCO · ANUNCIE AQUI · TERMOS DE USO ·
Copyright © 1998-2024, UbaWeb. Direitos Reservados.