21/02/2020  07h01
· Guia 2020     · O Guaruçá     · Cartões-postais     · Webmail     · Ubatuba            · · ·
O Guaruçá - Informação e Cultura
O GUARUÇÁ Índice d'O Guaruçá Colunistas SEÇÕES SERVIÇOS Biorritmo Busca n'O Guaruçá Expediente Home d'O Guaruçá
Acesso ao Sistema
Login
Senha

« Cadastro Gratuito »
SEÇÃO
Opinião
17/01/2020 - 08h05
Inovação e transparência devem andar de mãos dadas
Isaac Ferreira
 

Segurança gera confiança e ajuda fidelizar o cliente. Sucesso e reconhecimento dependem dela. Mas, para ter clareza nos propósitos e ações, é preciso inovar. Mais do que nunca, a tecnologia se confunde com produtos e serviços; permite sair do lugar-comum, melhorar a qualidade das entregas e assegurar a sobrevivência das companhias.

Os processos de inovação são um dos principais fatores de sucesso de uma empresa, de qualquer ramo ou porte. É por meio dela que uma companhia consegue encontrar saídas eficientes e com menores custos. Além disso, pode impulsionar vendas, conquistar mais espaço e ter uma visão distinta de desejos específicos de seus clientes e até dos problemas na rotina da corporação. Quando efetiva, a gestão da inovação transforma, revigora.

A inovação flui por meio do incentivo à transparência. Motivos não faltam para estimular a transparência corporativa. As vantagens incluem: melhora no clima; maior colaboração; aumento de confiança da equipe; e fortalecimento da comunicação. Na prática, significa que especialistas, gestores e avaliadores precisam de feedback no decorrer das iniciativas inovadoras. E de espaço, não somente físico, que permita troca assertiva de ideias. Em resumo: é essencial dar autonomia. Em vez de manter as gerências como gargalos, a proposta é permitir que as equipes discutam, cooperem e inovem.

A transparência organizacional é o desejo autêntico de informar - pontos fortes e fracos, pois todos devem ser trabalhados. O propósito é adquirir a confiança do mercado, divulgando clara e oportunamente tudo que seja relevante. Seja uma instituição iniciante ou consolidada, é imprescindível cultivar a transparência, rever posicionamentos e caminhos - ou seja, se reinventar. O tempo todo. Se uma organização não consegue obter a melhor versão de si, com inovação e ética, dificilmente poderá fazê-lo por seus públicos, internos ou externos.

Para inovar, os novos recursos tecnológicos devem ter, cada vez mais, implantação descomplicada e o mínimo impacto na rotina do cliente - e o pano de fundo é a revolução dos modelos de negócio. Afinal, algo original só pode ser aplicado com êxito se tiver uma sustentação igualmente disruptiva.

A importância das novas soluções para a transparência do mercado é ainda maior diante de um futuro que precisa ser contextualizado em uma realidade volátil e imprevisível; de mudanças velozes que sofrem múltiplas influências, nem sempre controláveis. Em um piscar de olhos, o rumo das transformações pode surpreender - e tirar o sono de quem não estiver pronto para lidar com as transições.

Os desafios que as empresas precisarão enfrentar, tendo como alicerce as expectativas do consumidor, por exemplo, são inúmeros. Estar em conformidade com a legislação, a transparência, os princípios éticos e as melhores práticas de mercado é determinante para o futuro dos negócios.


Nota do Editor: Isaac Ferreira é head de Engenharia de Produtos da Tecnobank.

PUBLICIDADE
ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES SOBRE "OPINIÃO"Índice das publicações sobre "OPINIÃO"
20/02/2020 - 05h38 Os três problemas principais
20/02/2020 - 05h34 Saneamento vive momento de otimismo
19/02/2020 - 06h30 As candidaturas femininas e as cotas
19/02/2020 - 06h26 Não há boa fé na América
18/02/2020 - 06h52 Você já ouviu falar em plogging?
18/02/2020 - 06h46 Ao paciente, amor e respeito
· FALE CONOSCO · ANUNCIE AQUI · TERMOS DE USO ·
Copyright © 1998-2020, UbaWeb. Direitos Reservados.