30/11/2020  22h55
· Guia 2020     · O Guaruçá     · Cartões-postais     · Webmail     · Ubatuba            · · ·
O Guaruçá - Informação e Cultura
O GUARUÇÁ Índice d'O Guaruçá Colunistas SEÇÕES SERVIÇOS Biorritmo Busca n'O Guaruçá Expediente Home d'O Guaruçá
Acesso ao Sistema
Login
Senha

« Cadastro Gratuito »
SEÇÃO
Opinião
20/11/2020 - 05h58
Lazer na hotelaria: um setor e muitos impactos
Carlos Alberto Holdefer
 

Um dos setores mais impactados com os efeitos negativos da pandemia foi o turismo de lazer. A impossibilidade de viajar cancelou férias, adiou sonhos, levou empresas e agências de turismo à falência e, como ônus, muitos desempregos. É uma reação em cadeia.

Com a crise financeira, muitas empresas reduziram a produção e diminuíram a renda dos trabalhadores. Outras até decretaram falência, o que aumentou drasticamente o índice de desempregados. Sem dinheiro e sem poder viajar, o mundo literalmente parou, e assiste de camarote alguns setores sofrerem os amargos frutos de um vírus sem distinção de classe social.

O hotel, lugar que é indispensável para uma boa temporada de férias, encontrou-se sem hóspedes por um longo período e seus funcionários trabalham em home office. Logo essa classe, que trabalha continuamente para proporcionar a impressão de que seus clientes estão em casa, hoje estão em suas casas sem poder trabalhar presencialmente.

Em hotéis resorts, geralmente de grande porte, é comum encontrarmos uma equipe de recreação especializada no entretenimento dos turistas. Esses profissionais necessitam de capacitação e treinamento constante. Se engana quem pensa que um recreador somente “brinca” com seus clientes, afinal as atividades devem ser planejadas com muita antecedência. Esse processo é bastante desafiador e carregado de surpresas devido ao desconhecimento da origem, idade, cultura e especificidades dos hóspedes, que podem ser grupos, familiares ou de outras nacionalidades.

Esses profissionais são responsáveis por elaborar horas e horas seguidas de programação atrativa, divertida e que transforma as férias dos hóspedes em momentos inesquecíveis. A equipe de recreação de um hotel é de grande importância, pois carrega em seus ombros a responsabilidade de zelar e divertir os bens mais preciosos de todas as famílias, que são as crianças. É comum ouvirmos histórias de famílias que se veem obrigadas a retornar a um destino por interesse única e exclusivamente das crianças para rever seus “novos amigos”.

Como manter a motivação de uma equipe de recreação sem o produto de seu trabalho, que são os hóspedes?

As empresas hoteleiras devem incentivar a sua equipe que atua na área de lazer por meio de treinamentos continuados, desenvolvimento de novas atividades recreativas e manter o contato entre os membros da equipe com as ferramentas que estão ao alcance, como as tão populares videochamadas.

Com cuidados, paciência e resiliência, todos sairemos mais fortes e resistentes desta fase turbulenta que assola o mundo.


Nota do Editor: Carlos Alberto Holdefer é professor dos cursos de bacharelado e licenciatura em Educação Física do Centro Universitário Internacional Uninter.

PUBLICIDADE
ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES SOBRE "OPINIÃO"Índice das publicações sobre "OPINIÃO"
30/11/2020 - 06h25 Radares visíveis: estamos preparados?
30/11/2020 - 06h21 O repique da Covid-19
29/11/2020 - 06h11 Diferença geracional: professores x alunos
29/11/2020 - 06h07 A geopolítica da vacina
28/11/2020 - 06h27 Amapá, a triste imagem dos poderes
28/11/2020 - 06h23 Ideias diversas: pensamento e criatividade
· FALE CONOSCO · ANUNCIE AQUI · TERMOS DE USO ·
Copyright © 1998-2020, UbaWeb. Direitos Reservados.