21/08/2019  03h25
· Guia 2019     · O Guaruçá     · Cartões-postais     · Webmail     · Ubatuba            · · ·
O Guaruçá - Informação e Cultura
O GUARUÇÁ Índice d'O Guaruçá Colunistas SEÇÕES SERVIÇOS Biorritmo Busca n'O Guaruçá Expediente Home d'O Guaruçá
Acesso ao Sistema
Login
Senha

« Cadastro Gratuito »
COLUNISTA
Mariza Taguada
04/07/2010 - 10h00
Em tempo: Festa de São Pedro
 
 
Divulgação 

São Pedro, como sempre na porta do céu, balançou seu molho de chaves e falou sorrindo para um anjo que passava por ali:

- Eh, eh, eh, mês de junho, é meu aniversário, 29 de junho. Dizem que sou santo festeiro, sou sim! Gosto de comemorar meu aniversário...

O anjo dá um adeusinho e segue seu caminho, São Pedro continua com seus pensamentos como se falasse em voz alta:

- É bem verdade que antes meu aniversário era muito mais comemorado. Um movimento de fé, promessa cumprida, alegria, dança, música, causos e muita folia. A fartura mostrava oferecimentos feitos com crença genuína e de coração. Não havia subterfúgio, as pessoas eram espontâneas e verdadeiras. Tudo isso se refletia no clima festivo do dia do padroeiro, no caso eu, São Pedro Pescador, mas hoje....

Deu um pequeno suspiro e continuou:

- Ah! A procissão é a parte que mais gosto! A imagem balançando no mar, o cheiro de peixe e de maresia...

Enquanto isso, lá nas antigas terras de Coaquira, que tem como santo padroeiro e protetor o nosso São Pedro, os preparativos para a festa decorriam.

Hoje em dia não existe mais “festa”, sabe? aquela tradicional que temos no nosso imaginário? Hoje é evento! Um grande evento envolve muitos interesses políticos, econômicos e sociais que nem sempre concordam. E nesse caso havia uma discórdia infiltrando-se no sentido original da festa que é de agradecimento ao padroeiro, pelas graças alcançadas, pela proteção no mar e pelos peixes pescados!

Um disse-me-disse foi aos poucos espalhando a notícia pela cidade: não haverá procissão marítima este ano!

No entanto havia um lugar das terras de Coaquira que estava alheio a tudo isso. Uma antiga vila de pescadores chamada Picinguaba. Ali uma sincera homenagem a São Pedro estava sendo preparada há dois anos ou mais para acontecer neste dia.

Um artista nascido ali, chamado Bado Todão, ofertou nesse dia a sua arte: uma ópera popular caiçara chamada “As lavadeiras do rio e seus amores do mar”. Ás dez da manhã desta terça-feira, 29 de junho, em frente ao mar, na vila da Picinguaba, o grupo Ubacunhã encantou a platéia com graça, alegria e competência.

Depois dos calorosos e merecidos aplausos, eles doaram à Capela, uma imagem de São Pedro que terá para sempre uma linda vista do mar.

Lá do céu, São Pedro suspirou aliviado:

- Graças a Deus ainda tem gente que cultiva a essência de ser cristão!

Balançou de novo seu molho de chaves e aprontou-se para receber novos moradores.

PUBLICIDADE
ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES SOBRE "UBATUBA"Índice das publicações sobre "UBATUBA"
20/08/2019 - 05h08 Pauta da Sessão da Câmara de Ubatuba para 20/08
20/08/2019 - 05h06 E nas areias de Ubatuba... (CCLXXV)
19/08/2019 - 06h30 Cadastro de cães e gatos para castração em Ubatuba
18/08/2019 - 07h43 Inscrições para Festival de Viola `João Alegre´
17/08/2019 - 07h17 Lançamento do livro `Abraçada às minhas raízes´
16/08/2019 - 07h36 Concertada e contação de histórias em Ubatuba
ÚLTIMAS DA COLUNA "MARIZA TAGUADA"Índice da coluna "Mariza Taguada"
24/04/2011 - 12h00 A Páscoa e a esperança
01/02/2011 - 15h01 Cem por cento ‘poliéster’!
07/12/2010 - 12h01 ‘Os irmãozinhos’
19/06/2010 - 08h33 O justo valor
13/05/2010 - 13h13 Um lindo filme
· FALE CONOSCO · ANUNCIE AQUI · TERMOS DE USO ·
Copyright © 1998-2019, UbaWeb. Direitos Reservados.