21/10/2019  01h34
· Guia 2019     · O Guaruçá     · Cartões-postais     · Webmail     · Ubatuba            · · ·
Ubatuba - Sua opção de lazer
UBATUBA Dados Gerais História Personagens Cultura Natureza Esportes Praias Eventos Mapas Guia UbaWeb 2019 Pontos Turísticos Mapa do Site Créditos
Acesso ao Sistema
Login
Senha

« Cadastro Gratuito »
ESPORTES
A náutica em Ubatuba

As características marítimas de Ubatuba fizeram com que até a alguns anos atrás o meio de transporte fosse o marítimo, com navios transportando pessoas e cargas no eixo Rio-São Paulo e demais cidades costeiras.

Marinas no Saco da RibeiraMarinas no rio Maranduba
Foto: © Miguel AngelFoto: Arquivo UbaWeb

Os pioneiros foram os pescadores que ainda hoje labutam. Alguns sediados na Ilha dos Pescadores, na área central, outros no Itaguá cujo porto se estrutura para melhor atender a atividade pesqueira, e ainda outros no Saco da Ribeira e demais praias ubatubenses. Com o advento das rodovias o transporte por mar foi relegado a um segundo plano, como praticamente em todo o Brasil.

O turismo náutico com embarcações de lazer praticamente começou no Saco da Ribeira com um clube de lazer que se chamou Timoneiro, uma idéia de Moisés Pekelman, posteriormente se transformou na Marina Porto Timoneiro. A nível associativo o primeiro foi o Ubatuba Iate Clube, idealizado há 35 anos por uma turma de mergulhadores paulistas, dentre eles o famoso Floriano de Andrade que ainda permanece no U.I.C.

Fundado pelo veterano lobo do mar José Jacintho de Magalhães Netto o Tamoios Iate Clube veio em seguida e funciona no canto da praia do Itaguá.

A maior concentração de embarcações de lazer está no Saco da Ribeira onde, além do Timoneiro e Ubatuba Iate Clube, funcionam a Porto Marina Saco da Ribeira, Marina Golden Port e o píer antigo sob administração estadual. São mil e tantos barcos entre lanchas e veleiros de diversos tipos e tamanhos. Várias embarcações servem de moradia constante ou eventual de seus proprietários e estão apoitadas no próprio Saco da Ribeira. Dali tomam rumos em viagens oceânicas, algumas até internacionais como foi o caso do veleiro Rapunzel cujos proprietários Marçal e Eneida Ceccon empreenderam, com os filhos Marcelo e Clarissa, uma aventura de quatro anos pelos oceanos. Estão de volta e já planejam uma nova viagem.

Várias garagens náuticas funcionam no município como é o caso da Canoa do Norte (Itaguá), Porto Escondido (Enseada) e Pardini (Perequê-Mirim). Na praia de Maranduba as marinas Atlantis e Portinho acolhem um bom número de embarcações, lanchas na maioria.

Quanto ao esporte náutico em Ubatuba, foi iniciado e tremendamente incentivado pelo comodoro do Tamoios Iate Clube, José de Magalhães Netto. Mais de quatro mil alunos o tiveram como professor de mergulho. A canoagem e a natação mereceram dele especial distinção. E as regatas então nem se fala, os maiores eventos de vela, em Ubatuba, sempre foram idealizados e realizados pelo comodoro Magalhães. A construção do Tamoios lhe tomou quase todo o tempo, daí uma certa parada na promoção dos eventos náuticos.

O Ubatuba Iate Clube tem se empenhado nas competições náuticas destacando-se a pesca oceânica e a vela. Esta muito incentivada e com uma etapa do Campeonato Paulista de Vela Oceânica. Diversos grandes eventos de motonáutica também aconteceram nas terras de Iperoig e momentaneamente estão esquecidos.

Ubatuba possui um gigantesco potencial para o turismo náutico representado por mais de cem quilômetros de magnífico recorte costeiro, Serra do Mar com fauna e flora raras, belezas naturais incríveis, oitenta e tantas praias, muitas ilhas e vários locais propícios para a construção de marinas e balneários. Algo que extasia qualquer visitante. Um potencial, repetimos, muito difícil de se encontrar no planeta.

FONTE
Ricardo Faria
Voltar






· FALE CONOSCO · ANUNCIE AQUI · TERMOS DE USO ·
Copyright © 1998-2019, UbaWeb. Direitos Reservados.